terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Resenha #83 - Real

 

Autora: Katy Evans
Título original: Real
Páginas: 299 
Editora: Novo Século
Gênero: Romance hot.
Série: Real
Volume: 01
Ano: 2014
Livros: Real, Meu e Remy.


Sinopse: Remington Tate tem a reputação de ser um bad boy, dentro e fora. É conhecido também pelo corpo escultural e pelo poder, sexy e selvagem, que emana de cada gota de suor, levando toda e qualquer mulher que o veja a um verdadeiro frenesi. Em seus olhos, brilha um desejo brutal, devastador e real.
      Brooke, uma especialista em fisioterapia esportiva, é contratada para manter aquele corpo funcionando como uma máquina mortal. Esse parecia ser seu emprego dos sonhos, mas, ao circular pelo perigoso circuito de lutas clandestinas com Tate e sua equipe, Brooke passa a ser dominada por um novo sentimento, um fogo e uma necessidade com os quais ela não sabe lidar.
      O que começa com um simples flerte pode virar uma obsessão sexual incontrolável. Terríveis segredos serão revelados, e Brooke deverá lutar para manter-se sã, discernindo o que há de real e o que é pura ilusão em seus próprios sentimentos. 
      Senhoras e senhores, sejam bem vindos à nossa primeira resenha hot. Isso mesmo! Até agora não postamos resenha de nenhum livro de... bem, romance adulto. Então aproveitem e deixem nos comentários se querem mais resenhas dessa que providenciaremos. 
      De uns tempos pra cá, a procura por livros hot vem aumentando consideravelmente. E ao contrário do que muuuuita gente pensa, 50 tons de cinza não foi o primeiro livro hot a ser lançado. Houveram vários antes dele e, na minha mais sincera opinião, também não é o melhor. Mas não falaremos disso aqui hoje. Falaremos de Real, um romance hot entre um boxeador quebrado e abalado psicologicamente e uma ex velocista (não queria colocar velocista porque me lembra muuuito do flash, então vamos usar outro termo, mas acho que vocês me entenderam) atleta, que também está meio abalada psicologicamente e vai começar a surgir um climinha desde a primeira vez que se olham.
      Vamos partir do principio!
      A nossa esquerda temos uma representação de Remington Riptide (Arrebentador) Tate, Remy para os mais íntimos e para as fãs enlouquecidas. Remy é boxeador no Underground, vários lugares espalhados pelos EUA onde ocorrem lutas clandestinas, mas com regras. Ele já lutou profissionalmente, mas acabou sendo expulso por causa de uma armação, e tem muuuito talento... Se ele quiser te bater, sai de baixo que ele vai conseguir. Como eu disse, ele acabou sendo expulso da luta profissional, então já percebemos que ele não tem muito auto controle. Além da falta de controle, Remy tem um probleminha de bipolaridade. Ele tem olhos azuis, mas que podem ficar negros quando ele perde o controle e isso pode demorar um pouquinho pra passar. Ele é tipo o Hulk, só que de físico só muda a cor dor olhos e ele é muito fofinho.
   
       E a nossa direita temos um par de tênis que eu coloquei no lugar da Brooke porque gosto de imaginar que a personagem sou eu. Bom, como eu disse no começo, Brooke é uma ex atleta. Ela estava participando das eliminatórias para as Olimpíadas, mas sofreu um acidente e acabou sendo obrigada a se aposentar. Atualmente ela é fisioterapeuta, mas ainda não trabalha. Ela ainda tem alguns receios de voltar a correr, mesmo que não seja profissionalmente (até porque é impossível). Brooke é uma pessoa bem gente boa, que tenta ajudar as pessoas, mas não é aquela protagonista chatinha que quer sempre fazer o bem sem olhar a quem, até porque em alguns/ vários momentos, ela realmente me surpreendeu, o que me fez gostar um pouquinho mais dela.

        Agora que vocês já conhecem um pouco mais dos personagens, vamos falar do comecinho do livro e vamos ver no que vai dar. 
      Melanie, melhor amiga da Brooke, a arrasta para uma luta clandestina, o que não faz nada o estilo de Brooke, mas mesmo assim ela fica, principalmente quando ela ouve Remington "Arrebentador" Tate ser chamado e praticamente todo mundo no local ficar beeem exaltado, com mulheres berrando coisas para chamar atenção do Arrebentador. E segundo Brooke, e todas as mulheres daquele local, ele é incrivelmente irresistível, o que faz Melanie berrar algumas coisas meio sensuais para ele e Remy se vira procurando de onde veio o som. Ele pensa que foi Brooke quem disse isso e dá um sorrisinho tipo aquele emoji safadinho do WhatsApp 😏. Ela fica meio constrangida e vai ao banheiro, mas quando ela ouve um barulho muuuito gigante e resolve se virar, uma parede de músculos/ Remington está bem a sua frente e rola um diálogo que eu achei a coisa mais fofa e meiga do mundo, tanto é que copiei pra vocês.


"- Seu nome - ele rosna, ofegante, os olhos selvagens presos nos meus.
- Hã... Brooke.
- Brooke o quê? - ele devolve, as narinas dilatadas [...]
- Brooke Dumas.
- Brooke Dumas - Ele acaba de foder meu nome na minha frente."

      Como eu já disse, Brooke atualmente é fisioterapeuta e acaba sendo contratada por Remy. E é nesse ponto que percebemos que algumas coisinhas vão rolar entre eles. Remy é a pessoa mais fofa do mundo e demonstra um jeitinho particular de amar. Nas lutas, ele acaba se machucando de propósito só para que a Brooke possa tocá-lo. Maaas ele fala que nada vai acontecer entre eles enquanto ela não conhecê-lo de verdade, por dentro. Várias obscuridades do passado e do presente acabam assombrando Remy e posteriormente Brooke. Vamos a lista de coisas que conspiram contra nosso casal:

1- Remy fica de um jeito meio dark e percebemos isso pois a cor de seus olhos muda de azul para negro. Sua maneira de agir também muda, ele fica mais agressivo e uma das únicas formas de mudar isso é sexo, aquele mesmo que ele não quer ter com Brooke.

2- Remy tem um inimigo mortal: Scorpion. Que atrapalhou e continua atrapalhando Remy. Só dizendo: nada de bom vem do Scorpion.

3- Scorpion está com a irmã de Brooke e Brooke, como uma boa irmã mais velha, vai fazer de tudo e mais um pouco para recuperá-la.

4- Brooke é um pouco frágil. Não o tipo princesinha da Disney (as personagens clássicas), mas mesmo assim ela aguenta muito mais do que pode suportar. Maaas, Remy sempre está lá para ela, o que é um mega ponto a favor.

      Como todo bom romance, temos o nosso casal que passará por vários momentos que acabam por testá-los. Não posso falar muito, mas algumas lágrimas foram derramadas em diferentes trechos do livro.
O que mais posso falar? 

 

      Mais um trechinho que não poderia deixar faltar aqui. Apesar de Remy nunca ter tido amor, ele é fofo e meigo com Brooke em todos os momentos. Ele tem medo que em algum momento ela vá machucá-la com seu passado, se bem que fisicamente ele nunca a machucaria, mesmo em seus momentos "negros", como descrevem no livro. Como dizem, Remy é um cara grande, mas de bom coração. E Brooke, bom, ela tem muita sorte em ter um Remy só para ela.





"Da próxima vez que subir no ringue, 

vou vencer em nome dela. E quero que

 todos vocês que a magoaram hoje, 

levem uma rosa vermelha e entregue 

a ela dizendo que eu enviei."

 

     E é com essa fala de Remy, nosso querido lutador, que deixo vocês. Até a próxima resenha.

Por hoje é só, pessoal! 


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...