domingo, 25 de dezembro de 2016

Resenha #84 - O Adulto

Autora: Gillian Flynn
Título original: The Grownup
Páginas: 64
Editora: Intrínseca
Gênero: Suspense
Ano: 2016


Vencedor de um Edgar Award, “O Adulto”, de Gillian Flynn é uma homenagem às clássicas histórias de terror.
Uma jovem ganha a vida praticando pequenas fraudes. Seu principal talento é a capacidade de dizer às pessoas exatamente o que elas querem ouvir, e sua mais recente ocupação consiste em se passar por vidente, oferecendo o serviço de leitura de aura para donas de casa ricas e tristes.
Certo dia, ela atende Susan Burkes, que se mudou há pouco tempo para a cidade com o marido, o filho pequeno e o enteado adolescente. Experiente observadora do comportamento humano, a falsa sensitiva logo enxerga em Susan uma mulher desesperada por injetar um pouco de emoção em sua vida monótona e planeja tirar vantagem da situação.
No entanto, quando visita a impressionante mansão dos Burke, que Susan acredita ser a causa de seus problemas, e se depara com acontecimentos aterrorizantes, a jovem se convence de que há algo tenebroso à espreita. Agora, ela precisa descobrir onde o mal se esconde, e como escapar dele. Se é que há alguma chance.
Em seu estilo inconfundível que arrebatou milhares de fãs, Gillian Flynn traça surpreendentes e intrigantes perfis psicológicos dos personagens e tece uma narrativa repleta de suspense ao mesmo tempo em que brinca com elementos clássicos do sobrenatural.




"Eu não parei de bater punheta para os outros por não ser boa.
 Parei de bater punheta por ser a melhor."

     PAH! E é com essa frase bombástica que começamos o livro "O Adulto" e a nossa resenha de hoje!

    O Adulto, novo livro da autora Gillian Flynn, me decepcionou um pouco só de ver a pouquíssima quantidade de páginas que ele tem. Eu esperava beeem mais, mas enfim... Bora começar essa resenha!


    A história é sobre uma mulher, que em nenhum momento do livro cita o nome (apenas diz que a chamam de Nerd, por ler livros e usar óculos), que teve uma infância bem turbulenta e problemática. Quando criança, ela pedia esmola na rua com sua mãe e foi tudo bem complicado, até porque sua mãe sempre foi muito preguiçosa, e seu pai as largou. Bem nesse comecinho ela já nos da uma aula de como bater punheta e como pedir esmola. Prefiro não comentar.

   Agora adulta, ela tem uma profissão que não é das melhores: ela trabalha num escritório, como ela mesma chama, batendo punheta, e ela se sente bem fazendo o que faz. Nerd recebe uma promoção e ela se torna vidente, lendo a mão de mulheres e vendo sua sorte.

Quando as pessoas me fazem a pergunta que todas
 fazem, “O que você faz?”, eu respondo: 
“Trabalho com atendimento ao cliente”. 
O que é verdade. Para mim, é um belo dia de trabalho
 quando você faz um monte de gente sorrir. 
Sei que soa sério demais, mas é verdade."

     Certo dia chega a Susan Burke para se consultar com essa mulher e Susan acaba desabafando que o ambiente na casa dela é meio "pesado", uma casa muito antiga com mais de 100 anos e ela já mora lá já faz um ano. Susan tem problemas com o enteado, Miles, e um filho de 7 anos que é um amorzinho. Susan acaba convencendo nossa protagonista a ir visitá-la para ver se ela sente o clima pesado que ela diz ter na casa dela. Nossa personagem entra na casa e realmente percebe as sensações ruins que tem nessa casa e a Susan acha que tudo o que acontece de ruim na casa tem algo relacionado a Miles. Quando Nerd conhece o enteado, ela também o acha bem esquisito e assustador.

    Como já era de se esperar, esse enteado acaba desmentindo tudo que Susan falou e Nerd fica com várias dúvidas na cabeça: ela não sabe em quem acreditar.

     Nessas visitas de Nerd para "limpar a casa", Miles acaba a aterrorizando com ameaças e Susan acredita cada vez mais que ele pode matar todos lá dentro. Nerd resolve então pesquisar o que tem essa casa. Num site X ela descobre que ocorreram mortes trágicas nessa mansão. Nessa hora já bateu um medinho que gelou até a alma. Mas vou parar por aqui, até porque ninguém vai querer spoilers. Boa sorte para descobrir tudo e lidar com seus medos.

    Gillian nos dá várias pistas falsas ao longo da história, o que ajuda muito no final, pois ele acaba sendo bem inusitado. Além disso, Gillian sempre conseguiu fazer um jogo mental conosco, pelo menos comigo e as pessoas que conheço que já leram seus livros, e isso realmente acontece. Tudo o que você espera para acontecer tem uma grande chance de não acontecer e vice versa. 
   Por ser um livro com poucas páginas, a leitura também é bem rapidinha, em uma hora, no máximo duas, você consegue ler. 
   Como eu já disse antes, Gillian Flynn nos conduz à histórias de roer unhas e ficar de cabelos em pé. Espero que vocês leiam e para deixá-los ainda mais instigados, aqui vai mais uma frase sensacional do livro que dei muita risada:


"As pessoas transformavam livro em mobília.
Nunca vou conseguir aceitar
quão idiotas elas são."
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...