domingo, 18 de outubro de 2015

Resenha #16 - Dezesseis: A Estrada da Morte


     Se há algo em romances que me prende desde a primeira linha é a certeza de que nada será fácil.
E isso é o que encontramos em "Dezesseis: A Estrada Da Morte" da autora Simone Pesci. Um livro baseado na canção "Dezesseis" da banda Legião Urbana não poderia deixar de ser, resumidamente, uma obra de arte.

    Na história, acompanhamos a vida de João Roberto, mas conhecido como Jhonny, em meio a amizades conturbadas, uso de drogas e principalmente o que motivam a vida do jovem rapaz que acabara de completar 16 anos: os famosos pegas de carro.
    Como qualquer adolescente, Jhonny vive a vida de forma desregrada, cuja única preocupação é o bem estar de sua família, agora composta apenas por ele e sua mãe, já que o pai morrera. E, em meio a um dos pegas a qual ele já é acostumado, ele fita os olhos de Ana Claudia, a quem ele chama de anjo, pela primeira vez.
    A partir desse momento uma paixão avassaladora faz com que Jhonny tenha como seu único objetivo conquistar aquela garota que ele havia conhecido e que despertou dentro do garoto um sentimento ao qual ele não havia experimentado ainda.

     Mas como eu disse no começo da resenha, o que me atrai em romances é a certeza de que tudo o que acontece pode acabar com aquele amor. E assim, segredos do passado, situações do presente e medo do futuro fazem com que a paixão adolescente entre Jhonny e Ana Claudia tenham não somente inimigos físicos, mas também sentimentais.

    Uma trama pesada (no bom sentido da palavra), com um final surpreendente é uma história de tirar o fôlego. Simone Pesci conseguiu colocar nas páginas de um livro uma história idealizada na cabeça de qualquer amante da banda Legião Urbana, que ao ouvirem a canção imaginavam situações das quais o protagonista da mesma havia passado.

    Em relação ao físico, não posso deixar de comentar sobre a capa e a tipografia. Duas peças que se encaixaram perfeitamente dando ao livro um ar nostálgico de quem teve uma juventude um dia parecida com a de Jhonny: um garoto perdido nas próprias emoções cuja jaqueta de couro é sua característica principal.
    A diagramação merece destaque, principalmente nos trechos em que mensagens são enviadas ou bilhetes escritos (essas caracterizadas por imagens parecidas com as mensagens em celular e uma folha de papel escrita respectivamente).
     Em sua segunda obra Simone consegue transcender emoções através de palavras. Desejar que tudo dê errado para o casal, para mim é algo da qual estou acostumado, mas torcer no fim que consigam ficar juntos, através desse livro foi uma nova sensação.



Autor Thiago Monteiro
www.facebook.com/livromascarado
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...