sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Resenha #36 - O Alquimista




 



 
Autor: Paulo Coelho
Editora: Rocco/ Sextante
Gênero: Ficção
Ano: 1995/ 2015
Páginas: 247

Sinopse: "Certa noite, um jovem pastor de ovelhas tem um sonho repetido: fala de um tesouro oculto, guardado perto das pirâmides do Egito. O rapaz resolve seguir seu sonho e defronta-se com os grandes mistérios que acompanham o homem desde o começo dos tempos: os sinais de Deus, a Lenda Pessoal que cada um de nós precisa viver, a misteriosa Alma do Mundo, onde qualquer pessoa pode penetrar o próprio coração".


Olá meus queridos,

     Hoje venho lhes fazer uma super dica literária, mas para isso talvez seja preciso que vocês se desfaçam de todos preconceitos
(assim do mesmo jeitinho que EU tive que fazer) relacionados a esse tipo de obra.

     Confesso que quando ouvia falar sobre Paulo Coelho já batia uma certa aversão as suas obras
(mesmo sem NUNCA ter lido alguma delas ¬¬) e talvez tenha sido esse meu cego PRECONCEITO que me fez evitar a ler algum de seus livros durante muito tempo ("ai que burra, dá zero pra ela"). Porém, para quase tudo se tem um jeito (kkkk), e assim, ao passar por um sebo de livros (e ter feito umas comprinhas básicas xD) o vendedor, super gente fina, acabou dando-me de presente essa edição de 1995 do "O Alquimista" (talvez o livro mais comentado e querido desse autor), e mesmo eu não estando muito a fim de lê-lo, resolvi dar-lhe uma chance (aeeee \o/\o/\o/\o/) e comecei a leitura (o que foi minha melhor decisão *----*).

     Aí pessoal, simplesmente fiquei assim: "Gente para T-U-D-O"! Quando li na primeira página que um dos personagens estava lendo
(Amooo personagens que são amantes de livros <3) sobre o mito de Narciso, aquele mesmo que teve um crush pelo próprio reflexo, fiquei já mexida e ansiosa com o que encontraria ao virar as próximas páginas.

     Conforme a leitura foi fluindo, fui me encantando mais e mais com a deliciosa escrita do autor, que é ao mesmo tempo tão cheia de lirismo e leveza quanto consegue ser profunda, ao ponto de levar seus leitores a pensar sobre vários aspectos de suas vidas: sobre nossas escolhas, nossos sonhos, aqueles que buscamos/ realizamos ou mesmo os que desistimos ao longo do caminho
(sim, sei que você já deve ter se sentido assim com outros livros, mas lhe garanto que esse é bem especial e que vale a pena ler ^^).

     O protagonista é um jovem rapaz chamado Santiago, um pastor de ovelhas em meio ao deserto de Andaluzia, na Espanha, cujo, maior desejo de vida era conhecer diferentes terras e mulheres, para além do castelo de sua simplória aldeia, e justamente por isso que o garoto resolve sair de casa e torna-se um pastor de ovelhas para desbravar o mundo e tudo que ele tinha de melhor a oferecer
(Ora essa, será que alguém aí já se identificou com este camarada? kkkk). É claro que seu pai nãos e
agrada muito com a escolha do filho, mas sabiamente não tenta prendê-lo ali ao seu lado, pelo contrário, ele lhe entrega as três moedas de outro que estava guardando para ser o dote de casamento do filho, e pede que o mesmo compre seu rebanho e parta em busca de seu sonho (esse aí tava concorrendo a pai do ano >.< ).


"- Achei certo dia no campo. Iam ser da igreja, como seu dote. Compre seu rebanho e corra o mundo até aprender que nosso castelo é o mais importante e nossas mulheres são as mais belas". (pág. 32)





     O jovem, então, parte e conhece em sua jornada ao longo dos anos diversas terras e mulheres, mas uma em especial lhe marca a memória: era a filha de um comerciante de tecidos da cidade de Tarifa, a mesma cidade para onde Santiago e suas ovelhas estavam se dirigindo novamente após um ano. Eles tinham estado junto somente uma vez no ano anterior durante a tosquia das ovelhas, mesmo assim, a bela jovem de cabelos negros conseguiu despertar em seu interior uma coisa que nunca havia sentido antes: a vontade de ficar morando numa mesma cidade para sempre
(dizem por aí que um dia essa vontade nos bate, kkkkkk)!

     Contudo, após as negociações feitas com o pai da moça, o jovem pastor parte da cidade e segue seu rumo decidido a retorna no ano seguinte e pedir a mão da menina em casamento; e é nesse interim que começa o livro e vamos acompanhando o rapaz em sua viagem de retorno a amada. Durante sua viagem Santiago tem o mesmo sonho duas vezes e fica impressionado e curioso para saber seu significado
(mas é claro, quem aí não ama apostar no jogo do bicho baseado em sonhos dos outros? Kkkk).

     Ao chegar numa estalagem e tomar conhecimento que uma velha cigana interpreta sonhos, o rapaz pede a mesma que lhe diga o significado daquele que o incomodava há alguns dias; no entanto, ao receber uma resposta meio obvia e sem mais clareza por parte da velha mulher, Santiago fica aborrecido e decepcionado ao ponto de se decidir por nunca mais acreditar em sonhos, e com isso em mente segue em frente em sua viagem.



"Porque todas as pessoas têm a noção exata de como devemos viver nossa vida. E nunca tem noção de como viver as suas próprias vidas. Como a mulher dos sonhos, que não sabia transforma-los em realidade". (pág. 41)





     Mais adiante ele conhece um velho sábio, que se intitula rei de Salém, e papo vai papo vem, o mesmo lhe explica sobre o que se trata a Lenda Pessoal: que é aquilo que nós sempre desejamos fazer no começo de nossa juventude
(#LaVidaLoca), pois é nessa altura da vida que tudo é possível e não temos medo de sonhar e desejar tudo aquilo que gostaríamos de ver e fazer em nossas vidas, porque a medida que o tempo vai passando uma misteriosa força (talvez a terrível realidade ¬¬) começa a tentar provar que é impossível realizar a Lenda Pessoal (Realidade:1 x Fantasia: 0 - -‘)!

Pooow!

     Para tudo neste momento porque preciso desabafar e me recuperar desse tapa bem dado na minha cara, ainda sinto a ardência do golpe, alguém mais está desse mesmo jeitinho?
\o\o/\o/ Gente do céu, uma reflexão e puxão de orelha, foi apresentado em menos de 50 páginas do livro. Então, meus queridos, me digam se ainda tem alguma dúvida de que valha a pena ler o livro? Porque lhe digo mesmo, que esse é só o começo de muitíssimas outras reflexões tão profundas quanto...

     Bom, mas voltando aos nossos personagens, como dizia anteriormente, Santiago começa a conversar com o velho Melquisedec
(sim, esse é mesmo o nome dele) sobre ir atrás de seus sonhos e tal, e com os conselhos do outro homem, o jovem começa a se questionar se não estava abandonando sua lenda pessoal para se acomodar em um único lugar. Com isso em mente, o pastor resolve vender suas ovelhas e com o dinheiro parte para a África, rumo as pirâmides do Egito, em busca do tal tesouro que via em seus sonhos.

     A minha vontade era lhes falar muito mais detalhes deste incrível livro, mas corro o sério risco de soltar uns spoilers e sei que muitos
(senão todos vocês) se chateariam comigo (eu própria me chatearia), já que a beleza desta obra é ir desbravando e se encantando com seu lirismo a cada avançar de páginas, descobrindo seus segredos e encantos, e se surpreendendo com os rumos que Santiago vai seguindo nessa jornada.

     Mas, como também sei que apesar de não querer spoilers vocês curtem e muito ler uns trechinhos do livro
(quem nunca né Brasil?), vou deixar-lhes algumas das minhas passagens favoritas e com isso fazer vocês ficarem mais curiosos e ansiosos em ir correndo comprar esse livro e se perder em sua leitura <3



"O rapaz achou estranha a pergunta. Mas confiava no velho, e o velho lhe falara que quando se quer muito uma coisa, o universo sempre conspira a favor". (pág. 65)



"Sou como todas as pessoas: vejo o mundo da maneira que desejava que as coisas acontecessem, e não da maneira que as coisas acontecem". (pág. 69)



"As decisões eram apenas o começo de alguma coisa". (pág. 105)



"Porque não vivo no meu passado, nem no meu futuro. Tenho apenas o presente, e ele é o que me interessa". (pág. 141)



"E os corações de homens são assim. Tem medo de realizar seus maiores sonhos porque acham que não o merecem, ou não vão consegui-los". (pág. 199)



"Quando buscamos ser melhores do que somos, tudo em volta se torna melhor também". (pág. 224)



     Bem, meus amores, essas são apenas seis das inúmeras passagens que me marcaram neste livro
(vocês precisam ver como deixei o pobrezinho todo marcado de marca texto e post-it xD). Mas tenho s certeza que cada leitor vai ter uma sensibilidade diferente ao lê-las e justamente por isso elas vão ganhar um novo significado para cada um que se permitir iniciar esta M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A leitura.

     Como tinha dito antes, a edição que tenho é de 1995 da editora Rocco, mas fiquei super emocionada e encantada ao saber que a editora Sextante relançou a obra com um capa super linda e solar
(tudo a ver com o estado de espirito do livro ^^) que com certeza vai fazer alguém se apaixonar, mas se vocês também tiverem a oportunidade de ler as edições anteriores vão amar a capa com o Narciso se olhando no rio além das ilustrações que tem em cada capitulo: dá pra ver Santiago dormindo no deserto com as ovelhas e tudo (kkkkkkkk). Independente da edição ou da editora que escolherem para ler, o importante é isso: que LEIAM e se deliciem com um livro Nacional! #FicaADica

 


Um super beijo e até a próxima,

XOXO

Mayara
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...