quarta-feira, 2 de março de 2016

Resenha #37 - Na Mala do Imigrante




Título: Na Mala Do Imigrante
Autora: Lígia Pereira Boldori
Ano: 2015
Páginas: 157
Idioma: Português
Editora: Chiado
Leia aqui a SINOPSE

     Bom, vamos lá! O livro é dividido em capítulos (Não! Jura?) e em cada capítulo, uma história diferente, uma cultura diferente, pessoas com sonhos diferentes, pessoas com objetivos diferentes. Cada uma delas está indo viajar, cada uma leva na mala diferentes coisas, não coisas materiais, mas sim sentimentos, coisas que viveram, coisas que querem esquecer ou coisas que os fazem correr atrás de algo. Enfim, pessoas diferentes de lugares diferentes, com profissões diferentes. Quero falar sobre tudo que as torna "diferentes uma das outras", mas acho que deu para entender que são diferentes
     A autora, Lígia Pereira, nos presenteia com personagens cativantes e alguns deles bem .engraçados. Uma das que mais gostei foi Kely, uma ex-secretária que acabou perdendo o emprego por se envolver amorosamente com o patrão. Ela é uma pessoa mesquinha e mesmo que faça coisas erradas, não dá o braço a torcer e não admite quando fez coisinha erradas (pequenas cagadas). Kely acaba se dando muito mal e se envolvendo numa situação bem engraçada. Sua mala cai e o conteúdo que está lá dentro se espalha. O que será que tem lá?
     A autora também fala dos nossos receios ao viajar para fora do país, por mais bobinhos que eles possam ser. Como é o caso de Rodrigo:
 
"Será que lá eles terão comida do tipo assim `normal´
 para vender? E se for muito caro ou eu ainda não
entender como pedir para comprar? Não queria pensar na
possibilidade de passar fome..."
 
 
     E sabem o que ele faz? Leva três quilos de feijão preto na mala!
     E é assim que a autora Lígia vai nos levando ao decorrer do livro. Não são só situações engraçadas, alguns de nossos imigrantes estão saindo de seu país por necessidade, para conseguirem uma vida melhor. E é isso que me encanta no livro, ter a possibilidade de nos colocarmos no lugar dos outros, ver o que eles passam e o que "precisam" para serem felizes, ou correrem atrás de sua felicidade. Aí você fala "Mas são só personagens de um livro", e nós sabemos muito bem que existem histórias assim, alegres ou tristes, com pessoas ricas ou pobres, com pessoas sonhando ou vivendo numa realidade não muito boa.
     O último capítulo, o "capítulo único", é exclusivo para versão impressa e conta o que tem na mala da autora. Acho que não vou falar sobre ele para vocês comprarem a versão impressa e descobrirem sozinhos... Mas como sou eu, vou dar um pequeno gostinho com uma frase linda da nossa querida autora:
 
" A mala que carrega histórias
carrega também memórias
e muitas marcas".
 
     Bom, gente... é isso. Espero que tenham gostado da resenha. Não deixem de ler o livro e conferir as várias histórias que estão presentes nele.
Beijinhos.
Leeh ^^

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...